Rafa na Espanha #3: Pablo Alboran em Valladolid

Alguns meses atrás divulgaram os shows da Gira 2013 do Pablo Alborán e fui correndo ver se tinha a minha cidade, ou alguma próxima na lista. Confesso que quando li “Valladolid”, quase gritei na janela!

As minhas amigas ficavam compulsivamente atualizando o site para ver se já estavam vendendo, porque Valladolid foi uma das últimas a começar. Quando me avisaram que as vendas começaram, corri e comprei! O que foi ótimo, porque não muito tempo depois, os ingressos esgotaram.

A data ainda estava tão longe, mas passou voando e o grande dia finalmente chegou! E como eu já disse aqui, nada nessa vida é fácil. Um dia antes já montaram acampamento na porta do Polideportivo Pisuerga, e a minha ideia de dormir até mais tarde para chegar linda e descansada no show, foi esquecida. Saímos de casa às 10 horas da manhã e meia hora depois já estávamos na fila, que não estava enorme, mas também não tão pequena como eu havia imaginado.

O dia foi um tormento! Aqui nunca faz calor, mas naquele dia o sol estava tão forte que eu virei um camarão. Quando os seguranças tentaram organizar a fila, muita gente não soube respeitar e virou uma bagunça.

Mas abriram os portões pontualmente às 20 horas. Corremos pela rampa, como se estivéssemos em uma maratona! Conseguimos um cantinho na grande e naquele momento eu tive a certeza de que todo o esforço valeu a pena.

O show começou no horário marcado e quando o Pablo entrou no palco… Não consigo nem explicar o que foi aquilo! Ele começou com “Toda La Noche”, do segundo CD de estúdio (Tanto).

Pablo Alborán tem uma energia inexplicável, o público ficou enlouquecido do início ao fim. Ele é dessas pessoas que não permitem que você duvide do talento, nem por um segundo. A voz dele é incrível e ninguém ficou parado, nem nas músicas mais tranquilas.

O show teve direito a uma música mais próxima dos fãs, com o Pablo sentado na ponta do palco e também, algumas músicas em acústico. Os pontos fortes foram vários, mas na minha opinião o mais surpreendente, foi o início de “Volver a Empezar”, ele fazendo uma coreografia ensaiada com os músicos. E como não dava pra deixar de comentar, “Éxtasis” foi uma das últimas músicas e também um ponto fortíssimo do show!

Como ele já havia falado há algum tempo, nessa tour queria cantar todas as músicas, pra ninguém sentir falta, e cumpriu o que disse. Cantou quase todas e todos os fãs saíram do Polideportivo flutuando!

Esse show foi um daqueles em que você já sai sonhando com o próximo, um dos mais incríveis da minha vida, pelo talento do Pablo, animação e toda a entrega dele durante as aproximadamente duas horas de duração. Foi simplesmente incrível! Agora nos resta esperar que ele visite o Brasil ou até a Argentina, que fica ali do ladinho.

Por Rafaella Seidel

Comentários