Lali Espósito, representante do pop argentino

Mariana Lali Espósito passou mais da metade da vida entre câmeras, microfones e palcos. A menina que interpretou Roberta na famosa telenovela infantil argentina Floricienta (2004) já tem 24 anos, com 13 deles dedicado a suas duas paixões: atuar e cantar. Depois de participar dessa produção, Lali não parou mais, e já soma 5 filmes, oito peças de teatro, oito novelas e sete CDs.

O sucesso chegou com Casi Angeles (2007-2011), onde além de atuar, nsceu uma banda da série, Teen Angels, conjunto que a levaria a optar pela música. “Estive nela quatro anos, mais dois anos de grupo fora da novela, foi quase toda minha adolescencia”, comenta.

Com Teen Angels lançou seis discos e se apresentou em países distantes como Israel. “Em uma ocasião tivemos seis shows em cinco dias em Israel, uma loucura. Você se sente um Rolling Stone por uma semana, enquanto está ali”, conta a ganhadora de dois premios Gardel.

Depois da separação do Teen Angels em 2012, Lali começou sua carreira solo, lançando o primeiro álbum, A Bailar (2014), muito bem recebido na Argentina, conseguindo disco de ouro. O trabalho a transformou em uma das estrelas do pop de seu país, com a popularidade que a fez dividir o palco Joan Manuel Serrat e Ricky Martin.

“Eu cresci escutando Serrat em casa, minha mãe o tocava, e quando me convidou a cantar pensei que um amigo estava brincando, e aconteceu de verdade. E Ricky Martin foi super generoso, não só por me convidar a cantar, mas por suas palavras sobre minha música. São coisas que te dão confiança para seguir trabalhando, e não pensar que algo é impossível”, finalizou a intérprete.

Comentários