Especial Grammy Latino 2011

O duo de reggaeton Calle 13 conquistou uma vitória arrasadora no Grammy Latino, na noite de quinta-feira, acumulando nove prêmios — inclusive o de álbum do ano –, apesar da pouca presença de sua música nas rádios de alguns países.

O Calle 13 havia sido indicado em dez categorias, e abriu a festa sendo aplaudida de pé com a canção “Latinoamerica” — que seria depois premiada como melhor composição e gravação do ano.

Ao ser premiado com o maior reconhecimento da música latina, o vocalista René Pérez falou do espírito independente do Calle 13 e da sua ascensão à fama apesar de pouco aparecer nas rádios de vários países, inclusive os EUA.

“A todos na América Latina… Vida longa à música”, disse Pérez, que então acrescentou: “Não à ‘payola'” – termo hispânico equivalente ao “jabá” brasileiro. Pérez dedicou um dos prêmios “aos que não se vendem e fazem música de verdade”.

“Entren los que Quieran” foi escolhido como melhor álbum do ano e melhor álbum urbano. “Baile de los Pobres” foi a melhor canção urbana.

Mesmo antes de a festa começar, o Calle 13 já havia arrebatado quatro prêmios: canção tropical, canção alternativa, clipe curto e produtor do ano. Os nove troféus representaram o maior domínio de um artista ou banda em uma só edição do Grammy Latino.

“Que sorte que o Calle 13 não estava nesta categoria”, brincou o venezuelano Franco de Vita ao receber o prêmio de melhor álbum vocal pop masculino (“En Prima Fila”).

O cantor porto-riquenho Sie7e, eleito melhor novo artista, agradeceu ao Calle 13 por inspirá-lo “a criar emoção”.

Shakira ganhou o prêmio de melhor álbum vocal pop feminino (“Sale el Sol”), além de um prêmio especial de “Personalidade do Ano”. “Sem amor, nada vale. Sem amor, não sou nada”, declamou a colombiana ao receber seu prêmio, tendo os pais na plateia.

O trio internacional Alex, Jorge e Lena ganhou o prêmio de melhor álbum vocal pop em dupla ou grupo, pelo trabalho que leva o nome dos artistas. Os mexicanos do Maná ficaram com o troféu de melhor álbum de rock (“Drama y Luz”), enquanto o porto-riquenho Tito el Bambino levou o prêmio de melhor álbum tropical contemporâneo (“Invencible”).
Fonte: Reuters
Videos:


 

Lista de vencedores:

Disco do Ano: “Entren los que Quieran” – Calle 13
Melhor CD Femenino: “Sale el Sol” – Shakira
Produtor do Ano: Rafael Arcaute
Música do Ano: “Latinoamérica” – Calle 13
Melhor Álbum de Música Norteña: “Los Tigres del Norte and Friends: MTV Unplugged” – Los Tigres del Norte
Melhor CD Masculino: “En Primera Fila” – Franco de Vita
Gravação do Ano: “Latinoamérica” – Calle 13
Melhor Álbum de Rock: “Drama y Luz” – Maná
Melhor Canção Urbana: “El Baile de los Pobres” – Calle 13
Melhor Álbum Vocal Pop Duo ou Grupo: “Alex, Jorge y Lena” – Alex, Jorge y Lena
Melhor Álbum Tropical Contemporâneo: “Invencible” – Tito el Bambino
Melhor Álbum de Música Urbana: “Entren los que Quieran” – Calle 13
Revelação: “Sie7e”
Melhor Canção Regional Mexicana: “A Dónde Vamos a Parar” – Marco Antonio Solís
Melhor Álbum de Música Rancheira: “El Hombre que Más te Amo” – Vicente Fernández
Melhor Álbum de Banda: “Todo Depende de Ti” – La Arrolladora Banda el Limón de René Camacho
Melhor Álbum de Música Texana: “Recuerdos” – Little Joe & La Familia
Melhor Álbum de Salsa: “Todos Vuelven Live Vol 1 y 2” – Rubén Blades y Seis del Solar
Melhor Álbum de Cumbia/Vallenato: “Tesoros” – Juan Carlos Coronel
Melhor Álbum Tropical Tradicional: “The Last Mambo” – Cachao
Melhor Canção Tropical: “Vamo’ a Portarnos Mal” – Calle 13
Melhor Canção de Rock: “Labios Rotos” – Zoé
Melhor Álbum de Música Alternativa: “Música de Fondo: MTV Unplugged” – Zoé
Melhor Canção Alternativa: “Calma Pueblo” – Calle 13
Melhor vídeo musical (verão curta): Calle 13 – “Calma Pueblo”
Melhor vídeo musical (verão longa): Franco de Vita – “En Primera Fila”

Comentários