Escrever memórias liberta Thalia

Escrever suas memorias foi um processo de libertação, em alguns momentos dolorosos, que levou a cantora e atriz mexicana Thalia a estar contente na sua “propria pele”.

“Me sinto mais contente comigo mesma, tranquila, mais aceitada em tudo na minha vida, minhas virtudes, minhas limitações, que esse baú de recodações já está limpo”, disse em uma entrevista para a Efe.

“Cada día más fuerte” saiu a venda em 1 de novembro e é terceiro livro da estrela latina, que divide nas suas páginas recordações da sua infancia no México até o presente.

Também relata momentos dolorosos como a morte de seu pai quando tinha 5 anos, que a afetou ao ponto de não falar durante un ano, o sequestro das irmãs em 2002 e sua batalha contra o mal de Lyme em 2008.

Além disso, escreve sobre o casamento com o empresario Tommy Mottola, o nascimento de seus dois filhos e a morte de sua mãe, Yolanda, que a qualifica como “uma grande guerreira”.

O livro, de acordo com a intérprete de “Amor a la mexicana” é “um diálogo universal de amor, de autoestima, de ajuda, de ‘levanta que você pode'”.

A cantora e atriz disse que o mais doloroso foi lembrar da batalha contra a doença de Lyme, que afeta o sistema nervoso e que parece ter contraido enquanto fazia exercicio perto de sua casa, um bairro de Nova York onde existem animais portadores do carrapato que a transmite.

Escrever sobre o assunto “me fez sentir mais forte”, disse Thalía.

Mas, a artista, que vendeu mais de 25 milhões de discos e cujas telenovelas foram vistas por mais de 2 mihões de pessoas em 180 países, contou a Efe que também deu risadas durante o processo de produzir o livro.

“Teve momentos que dizia ‘não pode ser que eu vivi isso, que mágico foi ou que fora de lugar’. Fazer um balanço público (de sua vida) te faz vulneravel, com a pele muito fina, te ajuda a crescer, a se sentir bem, a se liberar e tirar o peso que tenha carregado”, disse.

Afirmou que quis compartilhar estas historias porque quer levar a mensagem de que há luz no fim do túnel.

“A mensagem é que ‘não importa a escuridão em que se encontre, se acredita que a vida está te escapando, se está preso espiritual e moralmente, sempre terá um raio de luz que te levará até a saida”, indicou.

Thalía contou que ao escrever este libro descubriu que o único que tem “é o presente, que o passado, por mais maravilhoso, doloroso ou glorioso que tenha sido, ja aprendeu com ele, e o futuro não existe, que o único que tem é este momento para ser feliz ou infeliz”.

Afirmou que seu marido Mottola, com quem se casou em 2000 em Nova York, descubriu o que ela sofreu ao deixar seu país e sua familia e amigos. “Me disse que agora me ama mais”, afirmou a também empresaria, mãe de Sabrina Sakaë, de 4 años, e de Mattew, que nasceu em 25 de junho.

Depois de publicar seu libro, a agenda de Thalía inclui um novo disco que planeja sair no verão de 2012, um livro para crianças ilustrado com seus desenhos, que inspirou sua filha, e continuar com o programa de radio e outros projetos como empresaria.

Thalía apresentou seu livro em Nova York, onde autografou para dezenas de seguidores que esperaram durante horas por seu ídolo e teve gente que viajou a Nova York só para conhecer-la e dividir o momento com a estrela mexicana.

Fonte: Ritmosonlatino.com

Comentários