Alejandro Sanz: La música no se toca

 

Finalmente chegou o dia. ‘La música no se toca’, o novo álbum de Alejandro Sanz acaba de nascer e com ele se inaugura uma nova etapa promissora de sua brilhante carreira musical. O resultado é um trabalho versátil e ao mesmo tempo unitário, eclético e colorista, com diferentes paisagens sonoras que revelam o bom gosto e a maestria do produtor colombiano Julio Reyes, músico de rigorosa formação clássica que, entre muitas outras coisas, compartilha com Alejandro Sanz a vocação de chegar a todos os públicos e a capacidade de articular uma linguagem rítmica e harmoniosa nada convencional, sem deixar de ser acessível. Ambos conseguiram dar vida própria às canções deste disco, situar a voz e a música em primeiro plano, como protagonistas indiscutíveis. Músicas como ‘No me compares’, ‘Se vende’, ‘La música no se toca’, ‘Mi marciana’ ou ‘Yo te traigo’ assinalam um novo marco na carreira discográfica de Alejandro Sanz e reafirmam a ideia de que o melhor de sua obra ainda está por vir. Prova disso, são as novas canções, cada vez mais belas, cheias de calor e paixão, cantadas com o coração na boca e destinadas a permanecer em tempos onde a música pop passou de ser um bem de consumo a ser consumida com a rapidez de um relâmpago.

La música no se toca é, acima de tudo, um grande disco pop que revela uma nova eclosão de talento sentido em que Alejandro retoma seu primordial engenho melódico e dá um passo de gigante como letrista. Com este disco, Alejandro Sanz aposta mais uma vez em canções que irão perdurar no tempo. “Veréis / pasarán los empeños y los misterios de seis en seis… / Pasaremos todos y quedará / recuérdalo, una canción /La música no se toca”, proclama na faixa que abre e dá nome a este esperadíssimo novo disco, o nono, sem contar gravações ao vivo e compilações, e o primeiro editado pela Universal Music.

Atualmente, Sanz está prestes a começar sua turnê internacional, “Lá música no se toca”, começando pelo México no próximo mês de outrubro. Alejandro tocará para um público de 50 mil pessoas no emblemático Foro Sol, na Cidade do México, no dia 12 de outubro. Além dessa data, o artista anunciou três performances no Palau de la Música Catalana de Barcelona nos dias 28 e 29 de novembro e 1 de dezembro.

 

Comentários