21 de abril – Dia da Latinidade

No Brasil:

Dá-se o nome de “latinidade” ao conjunto dos povos latinos e seu respectivo modo cultural e social de ser. Antes da fundação de Roma, os povos que habitavam a região da Itália eram chamados “itálicos”, de origem indo-européia. Eles chegaram à região, muito antes da destruição de Tróia e mesclaram-se aos nativos, dando origem a grupos e subgrupos (latinos, faliscos, prenestinos, úmbrios, oscos etc.). O povo latino era o mais famoso desses grupos e habitava os arredores de Roma, na Itália central.

Não se pode afirmar que tenha havido ou que haja uma raça latina. É notório, porém, que há um grupo latino de povos ou nações que se tornaram irmãos por afinidades lingüísticas e por um desenvolvimento histórico comum. Esses povos habitam hoje o Oeste, o Leste e o Sul da Europa, espalhando-se também pelas Américas Central e do Sul.

Seja qual for a origem exata dos povos latinos, sabe-se que não só se uniram a outros povos, como também mesclaram seus costumes. Pode-se dizer que a característica principal do povo latino é a da pluralidade. Dessa forma, o conceito de “latinidade” se amplia, ganhando a forma do pluralismo cultural e da miscigenação.

O Brasil é um país com profundas raízes latinas, trazidas pelos colonizadores portugueses e reforçadas pela imigração dos trabalhadores italianos e de outros povos. Mas nossa latinidade torna-se única e fortalecida quando percebemos a influência negra e indígena existente em nossa cultura.

Essa “tropicalização” da latinidade fez do Brasil um gigante pluricultural que pode enfatizar as palavras de Jorge Amado: “Sou brasileiro puro-sangue […] uma mistura de português, de negro, de índio, de italiano e, possivelmente, em medida igual, de alemão e de árabe”. É justamente essa mistura de raças e de culturas que torna o povo brasileiro único em identidade, capaz de se ajustar criativamente a toda e qualquer realidade.

Atualmente, a mundialização da tecnologia e da economia, ou seja, a “globalização”, tende a uniformizar os hábitos e a cultura, beneficiando os países mais poderosos. Torna-se necessário, pois, reforçar e valorizar a latinidade, visto que a identidade dos povos que habitam a América Latina é a principal característica que pode nos manter unidos, na defesa de nossos interesses. O desenvolvimento justo e necessário de nosso continente depende da preservação de nossa herança latina.

No Mundo:

O dia 15 de maio foi escolhido o Dia Internacional da Latinidade no intuito de preservar as diferentes identidades nacionais e suas comunidades lingüísticas e culturais. A União Latina/UL, Foro permanente dos governos de 36 países latinos, reunido na UNESCO, decidiu criar na data acima mencionada o Dia da Latinidade, que foi aprovado pelo Conselho Executivo da UL, durante o XIX Congresso no dia 25 de setembro de 2000. A partir do dia 15 de maio,se comemora a constituição da UL como organismo internacional, isto assinala o inicio de um período no qual os estados latinos tem criado mecanismos que permitem preservar a riqueza – no seu mais amplo espectro – do mundo latino, para projetá-la no futuro.

Fonte: Mercosul

Comentários